A Internet como fonte primária para a realização de investigações sociais


O processo de aquisição de um novo funcionário em uma empresa privada ou pública é caracterizado por diversas etapas necessárias para que um candidato a uma vaga em aberto possa ser avaliado e, se aprovado, conquistar o seu espaço no mercado de trabalho.

Os documentos necessários para se candidatar a uma oportunidade de emprego, os requisitos básicos ou outras exigências são ditadas pelas empresas e cada uma segue o roteiro de ações a serem praticadas da forma que bem entender.

Não é necessário lembrar que a cada ano que passa, o número de candidatos por vaga tem crescido vertiginosamente e isso tende a ser ainda maior a partir do momento que a cada ano, novos profissionais são formados nas diversas áreas de atuação e que a demanda de vagas abertas não acompanha o número de novos profissionais formados pelas faculdades brasileiras.

Entretanto, ignorando o fator candidato x vaga, observamos um aumento do uso da internet por parte dos empresários (recrutadores) para fins de pesquisa social sobre os interessados nas vagas abertas. Com o passar do tempo e com a popularização da grande rede de computadores, é possível imaginar que a grande maioria dos futuros empregados estejam de alguma forma conectados na internet, e assim, é um caminho fundamental para se levantar determinadas informações pessoais que poderão ser a chave final para o tão sonhado emprego.

Nas oportunidades de trabalho em que se oferece um cargo estratégico e, principalmente os de confiança, em que algumas atividades centrais da jornada de trabalho é gerenciar pessoas e processos internos, é fundamental uma pesquisa mais profunda nos meios sociais sobre a pessoa que se interessou pela vaga. Essa busca pela informação deve priorizar, no primeiro momento, aprofundar nos antecedentes profissionais do candidato para traçar em quais empresas ele trabalhou e confirmar se as informações inseridas no currículo, entregue durante o processo de seleção, são realmente verdadeiras.

No segundo momento, é prudente que se levante o perfil social do candidato nas redes sociais e fazer um comparativo com o perfil social que a empresa busca no processo de recrutamento. Em determinadas ocasiões, é nessa hora de se utilizar a internet como fonte primária da investigação social é que a empresa descobre certos fatos que foram omitidos pelo candidato que já poderia ter o eliminado no processo de seleção.

Todavia, checar o resultado das informações obtidas por uma consulta nas redes sociais ainda é o melhor caminho para se evitar problemas ou enganos sobre uma conduta realizada na internet e que pode ser muito bem explicado pelo candidato.

Contudo, as pessoas que buscam uma oportunidade de emprego devem ficar cientes que cada vez mais, a internet está fazendo parte do processo seletivo dos futuros empregados de uma empresa ou instituição. Deve-se efetivamente separar o perfil pessoal do perfil profissional nas redes sociais e sempre pensar antes de publicar uma nova foto ou um pensamento, se aquilo pode influenciar no futuro quando tentar uma vaga de emprego.

Geralmente, os jovens de hoje não estão pensando no amanhã (momento de se procurar uma vaga de trabalho e no processo de seleção) e sim, só querem saber do dia de hoje (tentando emplacar um vídeo engraçado na internet dançando o “quadradinho de oito” e virar um sucesso na internet).

Até a próxima!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s