O que pensar antes de adquirir ferramentas forenses – Parte 1


A Computação Forense utiliza as tecnologias de informática para resolver situações que o profissional comum não consegue resolver, principalmente no que diz respeito aos crimes eletrônicos (aquele cometidos utilizando como meio, os equipamentos e programas do mundo da informática). Com a evolução da tecnologia e o crescente número de pessoas com acesso à internet, tem crescido cada vez mais a estatística de vítimas desses criminosos.

O Perito Forense utiliza técnicas e procedimentos forense para buscar evidências nos equipamentos eletrônicos e assim, possibilitar a comprovação de um crime eletrônico. Mas identificar o criminoso durante o seu processo de investigação nem sempre é possível pois o trabalho é longo e complicado, que muita das vezes, os resultados não são satisfatórios. Não é fácil realizar uma investigação sem saber por onde começar e o que procurar.

As ferramentas forense foram criadas para otimizar o trabalho do perito, ganhando tempo nas investigação e na busca de evidências, que em muitas circunstâncias, pode ser preciso utilizar várias ferramentas que executam a mesma rotina para conseguir resultados mais refinados. Vai depender do fabricante e do algoritmo utilizado na criação do programa forense.

Assim como na construção civil, como em qualquer outro segmento, nenhuma construtora vai entrar em um terreno e já começar a levantar um prédio, comprando no mercado o material de construção sem antes possuir um projeto de edificação. Nesse projeto, estará detalhado quantos andares o empreendimento vai possuir, que tipo de material será gasto pensando no público-alvo que serão os futuros moradores do edifício e outros detalhes que influenciam no custo de uma obra desse porte.

Portanto, não adianta o perito criar falsas expectativas de trabalho e correr para as lojas para adquirir várias ferramentas forense e equipar o seu laboratório com os programas mais caros do mercado. É necessário levantar alguns pontos cruciais para que não exista um custo grande na montagem e estruturação do local de trabalho, sempre avaliando o que realmente deve fazer parte do investimento inicial sem ter o perigo de arrependimento futuro.

Logicamente, o primeiro fator que de ser analisado é em qual sistema operacional o perito forense irá trabalhar os seus casos. É necessário verificar se as investigações serão baseadas em computadores com um mesmo sistema operacional (que é responsável pelo funcionamento do equipamento) ou se haverá possibilidades de se trabalhar em situações adversas. Nesse caso, o melhor a se fazer é se basear em estatísticas e tendências de perícias que são realizadas atualmente.

Não adianta investir em ferramentas que funcionam somente em um determinado sistema operacional, por exemplo o Windows pois quando o profissional for requisitado para elaborar um laudo pericial de recuperação de arquivos deletados em sistema de arquivos do Linux, não vai ser possível porque ele não possui nenhuma ferramenta forense. O importante é quantificar os possíveis trabalhos e equalizar o investimento com base nessas informações, evitando a recusa de serviço por falta de programa.

Tenha em mente que antes de adquirir ferramentas forense, o perito forense tem que está atualizado com as técnicas mais modernas de investigação, evitando a aquisição de ferramentas já obsoletas ou versões desatualizadas no mercado. O mercado oferece cursos de especialização voltados para a computação forense que devem ser realizados pelos profissionais que almejam ser pessoas de referência no meio forense. Com a dinâmica expressiva nos dias de hoje, a tecnologia muda a cada dia e o profissional que não se qualifica, fica fora dos trabalhos forense ou quando realiza uma perícia, pode encontrar dificuldade em obter resultados com o desconhecimento das novas tecnologias surgidas no mundo.

É importante notar após um tempo de estudo e dedicação ao trabalho forense desenvolvido pelo profissional especializado da área, ele acaba desenvolvendo uma metodologia própria no processo de investigação e, consequentemente, adquire preferência por determinadas ferramentas. Portanto, é válido trocar ideias com essas pessoas capacitadas para levantar as suas necessidades e vontades, atreladas as expectativas de trabalhos futuros.

Não acredite que para realizar uma perícia forense, necessariamente tem que ser feito com uma ferramenta paga. Existe na internet, um vasto conteúdo de ferramenta forense gratuito que pode ser usado em determinadas ocasiões sem atrapalhar ou desacreditar o resultado. O importante é conhecer o funcionamento do programa e suas limitações, mas não há nenhum impedimento de usá-los. Muitos softwares forense gratuitos fazem um bom trabalho e não deixam a desejar.

Aproveite o tempo livre e teste algumas ferramentas forense disponíveis na internet para já se familiarizar com o ambiente que será usado no processo de investigação. Monte uma máquina virtual usando um programa de virtualização e teste as versões dos programas forense. Assim, ajudará na decisão de uma futura compra de software forense com base na sua própria experiência de uso.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s