Câmara aprova projeto de lei que tipifica crimes cibernéticos

A Câmara aprovou nesta terça-feira no plenário o projeto de lei que acrescenta ao Código Penal a tipificação de crimes cibernéticos. A proposta de autoria dos deputados Paulo Teixeira (PT-SP) e Luiza Erundina (PSB-SP) segue para votação no Senado.

Entre os crimes previstos no projeto está a violação do mecanismo de segurança de um internauta com o fim de adulterar ou destruir dados ou informações. A pena estabelecida para este caso é de detenção de três meses a um ano e multa.

De acordo com a proposta, se a invasão resultar na obtenção de conteúdo privado, segredos comerciais e industriais ou informações sigilosas a pena prevista passa a ser de seis meses a dois anos de reclusão, mais multa.

Caso os crimes sejam praticados contra representantes dos Três Poderes, governadores, prefeitos, entre outras autoridades, a pena aumenta de um terço à metade.

Durante a votação alguns deputados lembraram do recente episódio em que a atriz Carolina Dieckmann teve fotos íntimas divulgadas na internet após ter o e-mail invadido por hakers.

“É um projeto avançado e que vai permitir a penalização dos indivíduos que invadiram os e-mails da Carolina Dieckaman nas ultimas semanas. Vai produzir transformação importante no uso da internet”, afirmou o presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS).

De acordo com as investigações preliminares conduzidas pela Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI) da Polícia Civil do Rio de Janeiro, os supostos hackers seriam de Minas Gerais e São Paulo.

Fonte: Folha.com

Anúncios

Aberto o primeiro Chapter do ISRA no Brasil

No dia 12 de maio de 2012, foi anunciado a abertura oficial do primeiro Chapter no Brasil do ISRA – Information Security Research Association, que engloba as atividades do Espirito Santo e Rio de Janeiro na área de segurança. Até o fim do ano, o ISRA – Chapter Brazil estará presente com atividades em São Paulo – SP.

O ISRA é uma associação não-governamental focada em pesquisas na área de segurança da informação, incluindo segurança de atividades cibernéticas.

Até então, o chapter da associação mais próxima do Brasil em funcionamento, era o da Argentina. Agora, podemos contar com um chapter do ISRA no Brasil, fundado no Espírito Santo – ES.

No site internacional da ISRA, consta a notícia da abertura do chapter no Brasil – http://www.is-ra.org/

Na área dos chapter, é possível ver na relação, o chapter Brasil – http://www.is-ra.org/chapters.html

Para mais informações e contatos, envie um e-mail para brazil@is-ra.org

 

 

Quer ingressar em Harvard ou MIT sem sair do Brasil?

Ingressar nas famosas universidades de Harvard ou Massachusetts Institute of Technology (MIT) é um sonho de muitos profissionais para dar um upgrade no currículo. Agora será possível estudar nessas instituições sem ter que viajar para os Estados Unidos, onde as duas entidades estão localizadas. Ambas anunciaram uma parceria para oferecer cursos por e-learning a alunos que estejam em qualquer lugar, desde que tenham acesso banda larga. As aulas serão ministradas gratuitamente.

 As duas instituições criaram uma plataforma de e-learning baseada em código aberto para oferecer cursos pela internet. Elas investiram 60 milhões de dólares no projeto batizado edX. Os cursos começam ainda este ano durante o outono nos Estados Unidos.

 A edX vai funcionar como uma organização sem fins lucrativos para entregar conteúdo pela web. O empreendimento será controlado por Harvard e MIT. A tecnologia que vai suportar edX é baseada em uma plataforma de e-learning criada pela MIT e que foi lançada em dezembro do ano passada chamada MITx.

 A edX oferecerá inicialmente cursos específicos ministrados por Harvard e MIT. Com o tempo, a organização espera incluir cursos de outras universidades, permitindo que outras instituições adicionem recursos à plataforma, já que se trata de uma tecnologia aberta.

“Vamos abrir a fonte de todos os nossos software para o mundo de modo que todos poderão usar a plataforma em qualquer lugar que quiser”, disse Anant Agarwal, presidente da edX e diretor de Ciência da Computação do MIT.  O time da nova organização vai ajudar escolas que quiserem oferecer conteúdo pela edX.


Interatividade

A edX pretende se diferenciar de outras arquiteturas de ensino a distancia, informaram os representantes de Harvard e MIT durante entrevista à imprensa na semana passada. Eles informaram que a plataforma é bastante interativa e vai além de instruções em vídeo. Enquanto vídeos serão oferecidos, os alunos poderão fazer testes, participar de laboratórios on-line, se comunicar com outros estudantes e professores, entre outros recursos, disse Agarwal.

 A edX será “verdadeiramente uma experiência diferenciada,” garante Susan Hockfield presidente do MIT. Ela observou que existe um forte interesse na educação pela web. Um piloto do curso foi oferecido pelo MITx na primavera passada e atraiu uma quantidade de inscritos quase igual a de cursos tradicionais.

 A educação on-line pode ser vista como uma ameaça ao sitema tradicional, mas Suzan ressalta que a edX quer ser uma aliada dos cursos convencionais. A plataforma vem com a missão de complementar o aprendizado nas salas de aula.

 A edX oferece “uma oportunidade sem precedentes para compreender como aprendemos”, disse reitor de Harvard Alan Garber, que vai levar para web os cursos on-line ministrados pela HarvardX. “Trata-se de aprender a usar a sala de aula de forma mais eficaz.”

 Ao final do curso, as pessoas receberão um certificado de conclusão da edX. Porém, o diploma não leva o selo de Harvard nem do MIT. As duas ainda vão definir quais cursos serão oferecidos pela edX. Harvard prevê faculdade de saúde pública, direito, artes e de ciências, entre outras.

Fonte: ComputerWorld

NID Forensics Academy apóia o II Fórum da Revista Espírito Livre

A NID FORENSICS ACADEMY é uma empresa focada em treinamentos orientados à Segurança da Informação, especialmente para formação de Peritos em Computação Forense, bem como a integração da atividade forense para atendimento das conformidades vigentes na ISO 27001.

A empresa é criadora e mantenedora do programa de certificação CDFI – Certified Digital Forensic Investigator, capacitando e preparando os seus alunos do Curso de Computação Forense para recuperar quaisquer arquivos em computadores comuns, realizar investigações digitais buscando encontrar evidências de crimes cometidos no ambiente virtual ou real, bem como realizar perícias corporativas ou judiciais em computação, utilizando padrões e técnicas internacionais na área da Computação Forense.

Conversamos com William Telles, proprietário da empresa, e ele nos enviou o seguinte comentário:

“Conheço o João Fernando há um bom tempo e vejo transparência em seus interesses no desenvolvimento da comunidade orientada ao software livre. A revista Espirito Livre tem um foco bem definido e é por isso mesmo que este trabalho tem alcançado um espaço cada vez maior no mundo corporativo também. A E.L. não é apenas mais uma literatura com textos generalistas e cheia de propagandas sem sentido. Ela possui um público leitor bastante diversificado, é verdade, mas todos interessados em conhecimento aplicado à realidade, e é aí que os objetivos da revista se alinham aos objetivos da NID Forensics Academy. Nós também acreditamos que ao polir com sabedoria a informação bruta, todos poderão tirar um maior proveito dela no seu dia-a-dia. Este é o primeiro evento que estamos apoiando financeiramente como patrocinadores, e pretendemos fazê-lo em quantos mais a revista precisar. Afinal de contas essa é apenas uma pequena parcela financeira dos lucros obtidos pelas empresas que usam software livre, e que agora volta para aqueles que promovem o uso deste mesmo software. Parabéns João Fernando. Parabéns Revista Espírito Livre pela iniciativa. Contem com a gente.
NID Forensics Academy.”

Fonte: Revista Espírito Livre