ISSA tem nova diretoria no Brasil

A Information System Security Association (ISSA), organização internacional sem fins lucrativos de profissionais de segurança, acaba de eleger sua nova diretoria no Brasil para o período 2010-12.

O novo presidente da entidade é Jaime Orts y Lugo, diretor da paulista Teknobank, que assume no lugar de Wilian Caprino, especialista em segurança da informação da Cielo. A ISSA está presente no país desde 2003.

Leonardo Godim, diretor da gaúcha IT Security Strategy, permanece como presidente da comissão de Fomento e Desenvolvimento do Sul

“Nossa gestão irá trabalhar tendo como princípios a participação, descentralização e a valorização dos associados”, comenta Godim, que também preside o capítulo brasileiro da Cloud Security Alliance, inaugurado nesta semana.

Fonte: http://www.baguete.com.br/noticias/negocios-e-gestao/02/06/2010/issa-tem-nova-diretoria-no-brasil

Diretoria do ISSA – Brasil (2010-2012)

A apresentação dos componentes está sendo realizado em ordem alfabética.

Conselho de Administração

Cleber Paiva de Souza – Secretário Geral
Fernando Fonseca – Vice-presidente
Filipe Balestra – Tesoureiro
Jaime Orts Y Lugo – Presidente

Presidentes de Comissões

Auro Rigotti – Desenvolvimento e Coordenação de Ensino
Leonardo Goldim – Fomento e Desenvolvimento da Região Sul
Paulo Renato Silva – Auditoria Financeira e Fiscal
Paulo Teixeira – Tecnologia e Conteúdo
Rodrigo Jorge – Fomento e Desenvolvimento das Regiões Norte e Nordeste
Rodrigo Rubira Branco – Desenvolvimento e Coordenação de Eventos e Parcerias
Roney Médice – Fomento e Desenvolvimento das Regiões Sudeste e Centro-Oeste

Coordenadores

Ricardo Daniel Leiva – Grupo de Estudos CISSP/CISA

iPed, o clone chinês do iPad

E as cópias quase idênticas do iPad continuam aparecendo. O produto made in China da foto acima tem processador Intel Atom e funciona com uma versão do Android totalmente modificada.

É o iPed, que vem com míseros 128 MB de RAM e 16 GB de espaço interno. No vídeo abaixo, pode-se ver o aparelho funcionando com certa lentidão.

O tablet está à venda em Shenzhen, cidade da China que abriga uma das mais promissoras zonas econômicas especiais para a dinastia Xing-ling. Com hardware pouco taxado e fácil acesso a componentes de fábricas como a Foxconn — a mesma que teve dez casos de suicídio recentemente —, qualquer cópia dá as caras por lá em questão de tempo.

O clone do iPad é vendido a 105 dólares, três vezes mais barato que a versão mais simples do tablet da Apple. Será que o custo-benefício vale a pena?

Fonte: Info (http://info.abril.com.br/noticias/blogs/gadgets/tablets/iped-o-clone-chines-do-ipad/)